Richa lança operação safra para evitar filas no porto de Paranaguá

O governador Beto Richa lançou nesta terça-feira (11), em Curitiba, a Operação Safra 2014, uma ampla campanha de comunicação direcionada a exportadores e caminhoneiros, que tem por objetivo garantir o bom escoamento da safra de grãos, sem a formação de filas nos acessos ao Porto de Paranaguá.

Operação Safra é realizada pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). Paranaguá é o segundo maior porto brasileiro e o primeiro em movimentação e exportação de grãos do País. Para a safra deste ano, a expectativa é movimentar entre 17 milhões e 20 milhões de toneladas de grãos. São esperados mais de 440 mil caminhões.

Nesta segunda edição, a Operação Safra tem como diferencial o fato de, além de tratar das questões de filas, orientar os atores do sistema para evitar o acúmulo de resíduos nas vias de acesso aos portos. O cuidado com o meio ambiente é um dos motes principais da campanha de comunicação deste ano. Diferentes materiais informativos serão distribuídos aos caminhoneiros e exportadores, explicitando as regras de recepção dos grãos

Não tenho dúvida de que será um sucesso, a exemplo do ano passado, quando não tivemos filas quilométricas de caminhões. Mais uma vez demonstramos a organização do nosso porto e o bom planejamento feito pelos dirigentes, com uma gestão profissional e ética, que tem alcançado extraordinários resultados, afirmou o governador no lançamento, junto com o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, e o superintendente dos Portos do Paraná, Luiz Henrique Dividino.

O governador ressaltou que a própria Agência Nacional de Transporte Aquáviários (Antac) coloca o Porto de Paranaguá como modelo de gestão para os demais portos brasileiros e que dirigentes de outros terminais, em especial de Santos, visitam o Paraná para conhecer o modelo de gestão adotado.

Isso é resultado da visão do governo estadual que tem o porto como área estratégica para o desenvolvimento do estado. Um porto moderno e mais eficiente contribui para redução do custo de produção e torna os produtos brasileiros mais competitivo, afirmou Richa. Ele disse que os investimentos no terminal para melhor escoamento da safra é fruto do trabalho integrado entre o governo estadual, em parceria com as federações e entidades que representam os transportadores de cargas e o agronegócio. Além dos investimentos em compra de equipamentos e dragagens, o porto realiza a distribuição de senhas, programação do desembarque, ampliação do pátio de triagem e melhorias nos acessos ao porto.

COMUNICAÇÃO E MEIO AMBIENTE - O superintendente do Porto de Paranaguá, Luiz Henrique Dividino, ressaltou que o foco da campanha deste ano não está somente no processo de logística, na descarga dos caminhões. Queremos agregar e utilizar a ferramenta de comunicação, para ter ganhos na área de responsabilidade social e no cuidado com a cidade?, afirmou ele, na solenidade.

O secretário de infraestrutura e logística, José Richa Filho, ressaltou o sucesso da Operação Safra e lembrou que, desde agosto de 2011, não são registradas filas nos acessos aos portos. Com a expectativa de mais uma super safra, o trabalho da administração dos portos será ainda mais intenso.

O porto organizou o desembarque de caminhões, ofertando mais qualidade de trabalho ao caminhoneiro e permitindo que ele possa retornar ao seu local de origem mais rápido e fazer novos fretes, disse Richa Filho. Em média um caminhão leva até quatro horas para descarregar em Paranaguá. Na gestão passada do Porto, levava até três dias.

Janeiro de 2014 se mostrou o mais produtivo da história dos portos paranaenses e isso vem se repetindo em fevereiro. Até esta segunda-feira (10) foram exportados 1,4 milhão de granéis, com aumento de 25% em relação ao mesmo período de 2013. O número de caminhões recebidos também aumentou. Foram 32,2 mil caminhões até o dia 10 de fevereiro, um aumento, também, de 25% em relação ao ano passado. Para 2014, a expectativa da Appa é que o escoamento de grãos seja 12% superior e a quantidade de caminhões graneleiros recebidos supere a marca dos 400 mil.

Materiais - A Operação Safra 2014 conta com materiais como folders (em versão impressa e virtual), com mapas das rotas até terminais de carga e descarga; totens na entrada dos terminais; outdoors e placas (nas estradas do Interior, na descida da Serra do Mar e na cidade, tanto nos acessos ao Porto quanto no Pátio de Triagem); entre outros materiais, com o mesmo objetivo de estabelecer diálogo e trazer o transportador para junto da Appa, na ordenação do fluxo durante o escoamento da safra e na manutenção da limpeza  fator que direta e indiretamente também gera consequências ao trânsito na estrada e na cidade.

A partir da próxima semana, a Operação começa a ser lançada setorialmente nas principais regiões do Paraná. Ações nos postos da Polícia Rodoviária Federal serão realizadas em Curitiba, Ponta Grossa, Cascavel e Maringá, com o objetivo de conversar com os caminhoneiros, apresentar a campanha. O material informativo será distribuído nas praças de pedágio das concessionárias de rodovias, parceiras na ação (CCR, Ecovia e Ecocataratas).

Em Paranaguá, no entorno do porto e no pátio de triagem, serão realizadas blitze para distribuição de lixeiras para os caminhões e sacos de lixo reforçados, que deverão ser usados para acondicionar os grãos residuais das caçambas. Os motoristas serão orientados a realizar as varreduras em local apropriado, para evitar acúmulo de sedimentos nas vias. Da mesma forma, os operadores portuários serão informados a garantir a limpeza do entorno dos terminais, fazendo uso de mecanismos para evitar o derramamento de carga.

Retrospectiva - A nova campanha segue a campanha de 2013, quando as regras para cumprimento do Sistema Carga Online se tornaram mais rígidas e o Governo do Estado promoveu um grande debate com todos os atores intervenientes do sistema, até conseguir ajustar as regras da melhor maneira possível.

Pela primeira vez os caminhoneiros foram incluídos no processo de recebimento da safra, recebendo comunicação exclusiva e especial, indicando de que maneira poderiam contribuir para o bom escoamento da safra.

Origem dos grãos - Dos 388.266 caminhões que chegaram ao Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá, em 2013, quase 264 mil têm origem no próprio Estado. Entre as principais dez regiões produtoras e exportadoras do Paraná estão Londrina, Ponta Grossa, Maringá, Campo Mourão, Gurapuava, Toledo, Cascavel, Palmas e Goioerê.

Além do Paraná, exportam grãos pelo Porto de Paranaguá, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Goiás, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rondônia, em ordem de quantidade de caminhões.

Fonte: Agência de notícias do Paraná